Região foi palmilhada por bandeirantes paulistas em busca de ouro e prata. O local, descrito como Sertão dos Caetés foi explorado em 1664. Construção da capela no topo da serra demorou sete décadas. Batizada como Serra da Piedade, abriga o Santuário de Nossa Senhora da Piedade.

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade: serra resplandecente

 

A palavra “itaberabuçu” é formada por três termos da língua tupi: “ita”, pedra; “bera”, grande; e, “buçu”, brilhante. E está ligada à lenda fomentadora da ambição dos europeus aportando naquelas terras descobertas a Sudoeste do Oceano Atlântico, no ano de 1500.

A Serra do Itaberabuçu, ou Serra Resplandecente, foi descrita pelos nativos brasileiros aos primeiros colonizadores chegados ao Brasil durante os anos iniciais do século XVI. E afigurava-se no imaginário popular como constituída completamente de ouro ou prata.

Ela seria equivalente às Minas de Potosi, localizadas no até então Alto Peru, atualmente Departamento de Potosi, na Bolívia. Ou seja: uma gigantesca jazida de prata, explorada intensamente pela Espanha, invejada pelas potências da Europa, incluindo aí Portugal.

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade resplandece a 1.746 metros de altitude

Bandeirantes, orientados por nativos, saindo em busca da Serra do Itaberabuçu, ou Serra Resplandecente. No imaginário popular, afigurava-se constituída de ouro e prata. Nunca foi encontrada, mas os sonhos por riqueza rápida ampliaram as fronteiras do Brasil

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade: herança bandeirante

 

No século XVII, anos 1600, este mito foi perseguido principalmente pelos habitantes da Capitania de São Vicente. Saindo das proximidades do litoral, desrespeitando limites do Tratado de Tordesilhas, buscavam também a Serra das Esmeraldas, outra grande lenda.

Por penetrarem o território até então desconhecido, as expedições foram apelidadas de “entradas”. Carregando mastro com estandarte do rei de Portugal em seu alto, acabaram também identificados como “bandeiras”. Certas entradas, ou bandeiras, duravam anos.

Viajavam sob orientação de índios, pois eles tinham conhecimentos daqueles recantos. Seguiam os “peabiru”: na língua tupi, “pe”, caminho; “abiru”, grama amassada. Eram antigas picadas usadas pelos nativos desde bem antes da chegada dos homens brancos.

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade resplandece a 1.746 metros de altitude

A busca pelas esmeraldas seguia os Caminhos de Peabiru, trilhas criadas pelos nativos ao longo dos séculos. Elas cruzavam toda a América do Sul, unindo o litoral do Oceano Atlântico ao litoral do Oceano Pacífico, vencendo, inclusive, a Cordilheira dos Andes

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade: busca por esmeraldas

 

Batizados por europeus, de modo redundante, como “Caminhos de Peabiru”, formavam uma rede de vias unindo o Oceano Atlântico ao Oceano Pacífico. Cruzando por todas as direções da América do Sul, venciam, inclusive, as altitudes da Cordilheira dos Andes.

Em 1647, uma entrada sob comando de Marcos Tenreiro de Azeredo Coutinho e Melo, correndo o interior do atual Estado de Minas Gerais, após quase dizimada em ataque de nativos da tribo dos Aimorés, chega ao litoral da Capitania do Estado do Espírito Santo.

Apesar de esfomeados, maltrapilhos e doentes, trouxeram amostras de pedras preciosas. Estas, depois de analisadas por especialistas, revelaram serem esmeraldas. Foi o estopim para reacender esperanças nos aventureiros. Assim, a busca por riquezas foi revigorada.

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade resplandece a 1.746 metros de altitude

Os bandeirantes adentravam as terras desconhecidas utilizando os Caminhos de Peabiru, trilhas dos nativos cruzando toda a América do Sul. O objetivo das entradas era um só: encontrar ouro, prata, pedras preciosas para enriquecer o mais rapidamente possível

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade: Sertão de Caeté

 

Seguindo pela região percorrida por Marcos Tenreiro de Azeredo Coutinho e Melo, uma bandeira sob comando de Lourenço Caetano Taques é atraída pelos reflexos da luz do Sol em formações rochosas de uma grande montanha. Seria ela a Serra de Itaberabuçu?

As expectativas fracassando, Lourenço Caetano Taques deixou o local. Foi reconhecido como desbravador da região por Carta Régia de 23 de março de 1664. Ali, está descrita como Sertão de Caeté. Em tupi, “mata verdadeira, mata virgem, aquela nunca roçada”.

Um dos maiores líderes de expedições buscando pelas esmeraldas foi Fernão Dias Paes Leme. Começou a viajar a partir de 1660, em 1674. Sete anos após, em 1681, faleceu, muito provavelmente, em consequência das difíceis condições daquelas árduas viagens.

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade resplandece a 1.746 metros de altitude

Exemplar de uma Carta Régia, documento oficial assinado por monarca, muito comum durante o período colonial. Na história do Brasil, há muitos exemplos de Cartas Régias. Uma das mais importantes foi a Carta Régia da Abertura dos Portos às Nações Amigas

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade: Cidade de Sabará

 

Passou para a história como o Caçador de Esmeraldas. Há informações sobre seu corpo ter sido enterrado em território do atual Município de Caeté. Quem sabe, um dia, com as tecnologias desenvolvendo-se velozmente, descubra-se se isso é mesmo uma verdade.

Aliás, a busca pela Serra de Itaberabuçu acabou batizando uma localidade vizinha. A pronúncia foi mudando com os anos — primeiro, “taberabuçu”; depois, “saberabuçu”; mais tarde, “saberá”; e, por fim, “sabará” — resultando, então, na Cidade de Sabará.

Continuando a adentrar o País, os bandeirantes acabaram por encontrar ouro e pedras preciosas na região do Rio das Velhas. Para manter direitos da exploração, promoveram uma revolta, a Guerra dos Emboabas, forçando a criação da Capitania das Minas Gerais.

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade resplandece a 1.746 metros de altitude

Continuando a adentrar o País, os bandeirantes acabaram por encontrar ouro e pedras preciosas na região do Rio das Velhas. Para manter direitos da exploração, promoveram uma revolta, a Guerra dos Emboabas, forçando a criação da Capitania das Minas Gerais

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade: homem de pouca fé

 

Lá pelo início do século XVIII, anos 1700, aquelas lendas atraíram outro aventureiro em busca de fortuna, segundo relatos, lá espalhadas pelo chão: Antônio da Silva Bracarena. Como outros, homem de pouca fé, obstinado apenas pelo único propósito de enriquecer.

Apesar de também fracassar, sua história com aquelas terras estava apenas começando. E seu nome está gravado nas formações rochosas lançando-se a 1.746 metros acima do nível do mar. Uma história, inclusive, ligada à identificação do local: Serra da Piedade.

Tendo em sua expedição a presença de um religioso, o irmão Lourenço, fundador do Colégio do Caraça, na Cidade de Vila Rica, atual Cidade de Ouro Preto, encontraram local de rara beleza, definido como “santo” por devotos ali vivendo meio às pedras.

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade resplandece a 1.746 metros de altitude

No início do século XVIII, anos 1700, as lendas atraíram outro aventureiro em busca de fortuna: Antônio da Silva Bracarena. Homem de pouca fé, obstinado pelo propósito de enriquecer, seu nome acabou unido à história do Santuário de Nossa Senhora da Piedade

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade: pequena capela

 

Tocado pela religiosidade daquele povo ali vivendo com migalhas, e pelo milagre de uma menina, surda e muda, passar a ouvir falar após a Virgem Maria, tendo o Menino Jesus nos braços, aparecer no alto da serra, Antônio da Silva Bracarena converteu-se.

Tornando-se devoto de Nossa Senhora da Piedade e, em 1704, conseguiu autorização para edificar uma capela no alto da serra, dedicada à Santíssima Virgem Maria. Usando de todos os seus recursos, deu início à construção do templo e de um rústico eremitério.

Mesmo inacabada, pois só foi terminada praticamente sete décadas após, em 1767, data considerada como de sua conclusão. Batizada de Capela de Nossa Senhora da Piedade, acabou denominando a montanha na qual estava situada, chamada de Serra da Piedade.

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade resplandece a 1.746 metros de altitude

A pequena capela, construção iniciada em 1704 por Antônio da Silva Barcarena, foi ampliada ao longo dos tempos e chega aos seus 350 anos como maior testemunha da força da fé, atraindo romeiros de todo o País e até mesmo muitos vindos do exterior

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade: imagem de Aleijadinho

 

No final dos anos 1700, ganhou a imagem de Nossa Senhora da Piedade ainda presente em seu altar principal, criação de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Dois séculos e meio após, o belo trabalho do Barroco Mineiro mantém-se como inspiração dos fiéis.

Em 1817, atraído pela natureza exuberante da região, o botânico e naturalista francês Auguste de Saint-Hilaire visitou a Serra da Piedade e lá passou vários dias. Observou estar a igreja cercada por edificações precárias, todas habitadas por eremitas e romeiros.

Relatos de outros viajantes, feitos entre 1820 e 1840, revelam um espaço em processo de decadência e degradação, tomado por charlatães e fanáticos religiosos. Contudo, a capela mantinha-se intacta, preservando a memória e a história mística daquele lugar.

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade resplandece a 1.746 metros de altitude

TEm 1817, atraído pela natureza exuberante da região, o botânico e naturalista francês Auguste de Saint-Hilaire visitou a Serra da Piedade e lá passou vários dias. Observou estar a igreja cercada por edificações precárias, todas habitadas por eremitas e romeiros

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade: início da devoção

 

A Serra da Piedade, e sua igrejinha no cume da elevação, a Capela de Nossa Senhora da Piedade, com o passar dos anos, tornou-se um dos maiores destinos de peregrinação do Brasil, acolhendo todos os tipos de devotos, sejam estes ricos, classes médias ou pobres.

Aos poucos, aquele templo simples foi tornando-se o centro de um complexo religioso. De modo improvisado ou não, nasceram espaço para missas campais, edifícios para a administração da Igreja, pontos de venda de alimentos, locais para descanso dos fiéis…

O complexo passou a ser identificado como Santuário de Nossa Senhora da Piedade. E, a cada ano, ganha mais envergadura como destino de romeiros vindos de todas as partes da Nação e até do exterior. O longo e íngreme percurso de acesso recebeu asfaltamento.

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade resplandece a 1.746 metros de altitude

Aos poucos, aquele templo simples foi tornando-se o centro de um complexo religioso. De modo improvisado ou não, nasceram espaço para missas campais, edifícios para a administração da Igreja, pontos de venda de alimentos, locais para descanso dos fiéis…

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade: paisagem deslumbrante

 

Ideal para a reflexão, oração e o encontro com Deus, o local foi mostrando-se propício àqueles em busca a tranquilidade e apreciadores da magia da natureza. Situado a 1.746 metros acima do nível do mar, em dias claros, permite belas vistas das regiões ao redor.

São 360 graus de panorama, com mil e uma facetas das belezas oferecidas tanto pelo ambiente quanto pela ação do homem. Do topo, descortinam-se paisagens formadas pelas matas preservadas, com o verde subindo e descendo montanhas a perder de vista.

Lá de cima, avista-se nove grandes aglomerados urbanos: Cidade de Belo Horizonte, Cidade de Caeté, Cidade de Contagem, Cidade de Lagoa Santa, Cidade de Nova União, Cidade de Raposos, Cidade de Sabará, Cidade de Santa Luzia e Cidade de Vespasiano.

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade resplandece a 1.746 metros de altitude

O local, situado a 1.746 metros acima do nível do mar, em dias claros, permite belas vistas das regiões ao redor. Na imagem, vista parcial da Cidade de Caeté. Mas, lá de cima, em 360 graus de panoramas, avista-se mais oito grandes aglomerados urbanos

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade: amor de frei Rosário

 

Nos idos de 1950, aquelas instalações ainda rústicas receberam e passaram a abrigar aquele reconhecido pela história como defensor extraordinário da Serra da Piedade e vigia imortal do Santuário de Nossa Senhora da Piedade: dominicano Rosário Joffily.

Ícone da mais alta relevância nos cenários cultural, político, religioso e social do Estado de Minas Gerais, frei Rosário, como era mais conhecido, além de um sacerdote eremita, exibia vasta cultura geral, sendo também desenhista e construtor com larga experiência.

Ele dedicou meio século de sua vida na consolidação, defesa e promoção do conjunto arquitetônico, cultural, histórico, paisagístico e religioso da Serra da Piedade. Liderou luta incansável contra mineradoras tentando violar a beleza criada há milhões de anos.

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade resplandece a 1.746 metros de altitude

Ícone da mais alta relevância nos cenários cultural, político, religioso e social do Estado de Minas Gerais, frei Rosário, como era mais conhecido, além de um sacerdote eremita, exibia vasta cultura geral, sendo também desenhista e construtor com larga experiência

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade: instalações melhoradas

 

Determinado, incansável, paciente, perseverante, melhorou as instalações lá existentes, como o espaço em frente à capela. Destinado às missas campais, recebeu calçamento e altar em sua parte mais elevada. Também ampliou as estruturas de apoio aos romeiros.

Outra de suas criações foi a cura de queijo canastra, envelhecido em cave especialmente construída com esta finalidade. As peças envelhecem sob a ação de micro-organismos e são comercializadas em embalagens especiais, carregando em sabores muitos especiais.

Graças aos esforços de frei Rosário, em 27 de setembro de 1956, tudo ali, seja natural ou erguido pelo homem durante os séculos, foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, preservando a igrejinha e os remanescentes de matas.

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade resplandece a 1.746 metros de altitude

Nova igreja das romarias, uma das grandes obras idealizadas e realizadas por freio Rosário, durante seus 50 anos à frente do Santuário de Nossa Senhora da Piedade. Ele também deu início à cura de queijo canastra, atualmente muito procurados pelos fiéis

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade: padroeira do Estado

 

Além de guardar e proteger o existente, frei Rosário ergueu novas edificações, sendo responsável, por exemplo, pela construção da nova capela, templo com capacidade para receber cerca de 2.000 mil fiéis. O design, lembrando uma tenda, também foi ideia dele.

Há 60 anos, em 20 de novembro de 1958, através das letras apostólicas “Haeret animia” (termos do Latim, com significado “magnífica arquitetura divina”), o papa João XXIII proclamou Nossa Senhora da Piedade a padroeira católica do Estado de Minas Gerais.

Em 31 de julho de 1960, foi feita na Praça da Liberdade a solenidade de consagração do Estado de Minas Gerais a Nossa Senhora da Piedade. Elevado também à condição de Santuário do Estado de Minas Gerais, consolida-se também a tradição de suas romarias.

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade resplandece a 1.746 metros de altitude

Há 60 anos, em 20 de novembro de 1958, através das letras apostólicas “Haeret animia” (termos do Latim, com significado “magnífica arquitetura divina”), o papa João XXIII proclamou Nossa Senhora da Piedade a padroeira católica do Estado de Minas Gerais

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade: observatório astronômico

 

Em 9 de novembro de 1972, o Santuário de Nossa Senhora da Piedade passou a abrigar o Observatório Astronômico Frei Rosário. Em localização privilegiada para observação de corpos celestes, é operado e mantido pela Universidade Federal de Minas Gerais.

Em 16 de junho de 2004, foram definidos os limites da Área de Proteção Ambiental em torno da Serra da Piedade. O Santuário de Nossa Senhora da Piedade, comemorando os seus 250 anos de existência, exibe uma longa trajetória marcada por grandiosas vitórias

 

Santuário de Nossa Senhora da Piedade resplandece a 1.746 metros de altitude

Em 9 de novembro de 1972, o Santuário de Nossa Senhora da Piedade passou a abrigar o Observatório Astronômico Frei Rosário. Em localização privilegiada para observação de corpos celestes, é operado e mantido pela Universidade Federal de Minas Gerais

 


 

Material produzido a partir da participação na edição 2017 da Feijoada do Maranhão, realizada dia 2.9.2017, nos salões do Minas Tênis Clube II, localizado no Bairro das Mangabeiras, na Cidade de Belo Horizonte, capital do Estado de Minas Gerais.

Clique nos trechos em colorido ao longo do texto para abrir novas guias, com informações complementares ao aqui sendo tratado. Eles guardam links levando a verbetes da Wikipedia e sites de empresas, entidades, Governos estaduais, Prefeituras etc.

A repetição da expressão “Santuário de Nossa Senhora da Piedade”, e outras mais, é intencional. Elas são as principais palavras-chave dos conteúdos. Colocá-las várias vezes na postagem faz parte das técnicas de Search Engine Optimization — SEO, ou otimização para ferramentas de busca. Ajuda a destacar o trabalho na lista apresentada quando se pesquisa com BingGoogle ou Yahoo.

Texto redigido a partir de conhecimentos gerais do autor e pesquisas na Internet, principalmente Wikipedia e espaços do Governo do Estado de Minas Gerais, Prefeitura do Município de Belo Horizonte, Arquidiocese da Cidade de Belo Horizonte, entidades ligadas à história e ao turismo do território mineiro presentes na Web e blogs diversos, voltados à cultura e história do Estado de Minas Gerais e da Cidade de Belo Horizonte,  além de viagens.

Não se trata de trabalho científico, podendo apresentar erros. Se eles forem apontados, reeditarei o material com as correções. Todas as fotos têm origem identificada. Se o autor de algumas delas discordar do seu uso, basta avisar que será substituída.